sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

6 DICAS DE COMO DEIXAR O GUARDA-ROUPA ORGANIZADO


6 dicas de como deixar o guarda-roupa organizado

Rotina e disciplina são o segredo para deixar o guarda-roupa organizado: sempre guarde as roupas assim que estiverem lavadas e passadas!

Fernanda Duarte


Aprenda a deixar seu guarda-roupa sempre organizado

A verdade é uma só: mesmo depois que você dá aquela arrumação geral em seu guarda-roupa, passado um mês, aquela bagunça toda retorna.

Não adianta. Chegar em casa depois de um dia de trabalho estafante e ainda ter que colocar cada peça no lugar, direitinho…
Caramba! Ninguém merece…

E usar o final de semana para isso, pegar as roupas e guardar… vamos combinar, ninguém quer desperdiçar o final de semana com isso.

A não ser que você use a solução de Barak Obama e Mark Zuckerberg, que usam praticamente a mesma combinação de roupas, com leves variações, todos os dias (por isso, tem bem menos peças para guardar), só existe uma solução para deixar seu guarda-roupa sempre arrumado: DISCIPLINA.

Nesta postagem, vamos passar algumas dicas de como atingir essa disciplina.
E enquanto lê uma ou outra regrinha de organização, aproveite para apreciar alguns guarda-roupas incríveis que selecionamos para você se inspirar.

6 regras de organização de guarda-roupas

1- Cesta de roupa suja

Esta pode parecer uma regra óbvia e que todo mundo já usa.
Mas em conjunto com as demais regras sobre cestas, você vai entender como isso funciona para manter seu guarda-roupa organizado.
Muitas vezes chegamos de uma festa – ou mesmo cansado de um longo dia de trabalho – e jogamos as roupas num canto e o corpo na cama.
Programe-se mentalmente para não fazer mais isso: sempre coloque as roupas na lavanderia, no cesto de roupa suja.
Por maior que ele seja, uma hora vai transbordar.
E, antes disso, vão faltar peças em seu guarda-roupa para usar, o que vai  te obrigar a se organizar melhor.


 2- Cesta de roupa lavada: bem pequena!

Aqui um segredo: conforme as roupas lavadas (independentemente se você usa lavanderia, se você mesmo faz isso ou se tem quem ajude) vão se acumulando no cesto, se ele for grande, sempre há uma desculpa para não dar prosseguimento ao processo de organização de seu guarda-roupa.
Por isso, tenha uma cesta de roupa lavada pequena! Isso vai te obrigar a dar um jeito nelas.


3- Nada cesta de roupas passadas!

Isso mesmo! As roupas estão lavadas e prontas para pôr no guarda-roupa?
Nada de ter um lugar para “estocar” essa tarefa, se você não guardar imediatamente, vão acabar empilhadas em um canto e amassando de novo…


4- Defina 2 dias da semana para checar suas cestas

Com a vida corrida que temos, eleger terças e quintas-feiras como o dia de checarmos as cestas é ideal.
Você dá uma olhada na cesta de roupa suja e se estiver quase cheia, trate de tomar as providências necessárias.
E o mesmo vale para as roupas lavadas e passadas.
Se você transformar isso em um hábito, em no máximo 20 minutos duas vezes por semana, todas roupas estarão ou sendo lavadas, ou sendo passadas, ou já guardadas no guarda-roupa.
Não estamos falando do processo de levar e passar, mas de encaminhar essas tarefas e guardar as roupas.


 5- Livre-se dos excessos e use organizadores

Outra providência importante é verificar se realmente cabe tudo que você tem em seu guarda-roupa.
Se não couber, livre-se do que não usa mais e empregue organizadores, cabides e caixas para ganhar espaço.


6- Premie-se ao notar que seu guarda-roupa está organizado

Treine seu cérebro para perceber que ele ganha uma recompensa toda vez que você cumpre suas tarefas nas terças e quintas.

Quando você fizer isso direitinho, premie-se com algo simples, como convidar o pessoal do escritório para te acompanhar em um capuccinodepois do almoço, ou tomar um chopinho rápido no final do dia.

E quando no final do mês você notar que está tudo em ordem no guarda-roupa, dê-se um prêmio extra!

Pode ser comprar uma peça de roupa que estava namorando, ir ao cinema, jantar naquele restaurante que não vai há algum tempo.
Algo que não seja exagerado, mas um pouco mais legal que os outros pequenos prêmios.

Que achou da ideia de se premiar a cada pequena ou grande conquista rumo ao guarda-roupa perfeitamente organizado?

Uma ótima desculpa para umas comprinhas extras, não? Foque na disciplina e você verá que logo estes hábitos se tornarão parte de sua rotina, inclusive aquele capuccino com a turma, na hora do almoço!

Estas dicas de como deixar o guarda-roupa organizado foram criadas pela equipe https://www.vivadecora.com.br/ 


DICAS PARA UMA MUDANÇA ORGANIZADA


Dicas para uma mudança organizada

Confira as dicas do Chaves na Mão para fazer uma mudança tranquila e segura, conheça o checklist da mudança organizada, e economize tempo e dinheiro.



Confira as dicas do Chaves na Mão para realizar uma mudança segura e tranquila, além de orientações importantes sobre manutenção e conservação do novo imóvel.
Dicas para uma mudança organizada e eficaz
A mudança não precisa ser uma tarefa estressante: basta se planejar com antecedência e prestar atenção em alguns detalhes importantes.
1 MÊS
  • Faça uma lista do que vai levar: Agora que você está de mudança, que tal desapegar daqueles itens que você não usa mais? Visite cada cômodo da casa e reviste armários, prateleiras e estantes, anotando o que fica e o que vai embora. Você pode vender, fazer um bazar para seus amigos ou doar para instituições de caridade. Passe adiante!
  • Separe caixas para empacotar: Antes de começar a embalar, colete na vizinhança (em lojas e supermercados) caixas de papelão para fazer sua mudança. Compre plástico bolha, fita crepe larga e marcadores permanentes. Deixe separado também materiais de limpeza, para tirar o pó dos itens antes de empacotá-los.
  • Embale primeiro os itens que você não usa diariamente: A poucos dias da mudança, desmonte e embale todos os móveis, objetos e utensílios que não são essenciais no dia a dia. Itens de decoração, roupas de cama e louças também entram nessa lista! Identifique as caixas com o seu conteúdo e para qual cômodo elas irão.
  • Desmonte e embale os móveis: Antecipe-se com os armários, estantes, prateleiras e móveis que precisam ser desmontados. É um processo que exige cuidado e atenção para não danificar as peças, portanto evite deixar para o dia da mudança, que será corrido. Marque as peças que se encaixam e embale com plástico bolha para proteger as arestas contra riscos e arranhões.
1 SEMANA
  • Contrate a empresa de mudançaFaça uma boa pesquisa e contrate a empresa de preferência, que tenha tratamento para frágil e uma equipe suficiente para fazer sua mudança. Cuidado com aventureiros e pechinchas, você pode sair no prejuízo se um móvel for danificado durante a mudança. Confira se a empresa possui mantas e cobertores para proteger as peças.
  • Troque o endereço das principais contasHá cerca de 2 semanas de se mudar, troque o endereço das contas de luz, água, internet e telefonia, além de assinaturas de revistas e jornais. Atualize seu cadastro do plano de saúde, do cartão de crédito, das contas bancárias e das lojas em que costuma comprar.
2 DIAS
  • Faça uma faxina na nova casaAntes de trazer suas coisas, limpe tudo direitinho! Além de tirar o pó, lave os pisos, as portas e as janelas, higienize os banheiros e limpe armários e estantes. Deixe a casa arejada por uns dias, para eliminar eventuais cheiros de mofo e de umidade. Aproveite para fazer os pequenos ajustes que faltam.
1 DIA
  • Empacote os últimos itensFaltando 1 dia para a mudança, esvazie e limpe sua geladeira, deixe-a desligada e com a porta aberta, seque para que não vaze durante o transporte. Empacote o que faltou: como roupas, itens de higiene pessoal, louças e itens de limpeza.
  • Reserve itens de uso pessoalEm uma mochila, separe 2 mudas de roupa para cada pessoa, itens de higiene pessoal, toalhas de banho e panos de chão. Você poderá usar esses itens nos primeiros dias na casa nova.
NO DIA DA MUDANÇA
  • Acompanhe o processo da mudançaMesmo que tenha contratado uma empresa, reserve um período do seu dia para acompanhar a mudança. Dessa forma você fica de olho se ficou alguma coisa para trás, e certifica de que estão tratando seus itens com cuidado.
  • Leve consigo itens valiososPor segurança, carregue com você joias, celulares, câmeras e itens frágeis ou valiosos. No caso de obras de arte, fotografe para documentar o seu estado de conservação, ou contrate uma empresa especializada no transporte desses itens.
DEPOIS DA MUDANÇA
  • Monte um cômodo de cada vezQuando a mudança estiver concluída, organize um cômodo por vez, iniciando pelos mais usados como cozinha e banheiros. Quando terminar, faça uma faxina geral na casa e pronto: mudança realizada!

Fonte: https://www.chavesnamao.com.br/mercado-imobiliario/dicas-para-uma-mudanca-organizada/ 

AS 5 PRINCIPAIS DICAS PARA CONVIVER COM ANIMAIS EM CONDOMÍNIO


5 principais cuidados com animais em condomínio

Nesta leitura você saberá as espécies adequadas para convívio condominial e, por fim, as principais regras dos condomínios em relação aos animais. Confira!






Animais em condomínio: Poucas coisas trazem tanto aconchego a um lar quanto a companhia amigável de um animal de estimação.

O Brasil é um dos países mais frutíferos aos empreendimentos para pets, em virtude do grande apego que todos têm pelos seus bichinhos.

No entanto, por muito tempo uma dúvida pairava sobre os guardiões e os síndicos: como lidar com animais em condomínio?

Há muito tempo que esse é um tema fértil para discussões ferrenhas nas reuniões de condomínio.
Por isso, pensando em você, no seu animal de estimação e no seu futuro imóvel, elaboramos este post!

Nesta leitura você terá a oportunidade de conhecer alguns cuidados para o seu animal de estimação, as espécies mais habituadas ao convívio condominial e, por fim, as principais regras dos condomínios em relação aos animais. Confira!

1. Tenha atenção às regras do condomínio

É um fato judicial que eles não podem barrar o seu animal, no entanto, algumas regras acordadas em assembleia podem existir.

Por exemplo, algumas restrições de circulação de animais em áreas comuns podem ter justificativas sanitárias, como um salão de festas, cozinhas ou lavanderias coletivas.
Além disso, observe que, apesar da legislação, alguns condomínios podem apresentar a restrição aos animais.

Você estará amparado pela lei caso queira comprar essa briga, no entanto, ainda não tendo adquirido o imóvel: você implicaria em uma disputa judicial apenas para fazer o seu direito valer?

Demandar justiça pode ser um pouco complicado, mesmo que ela esteja ao seu lado.
Às vezes — esmagadora maioria — não vale a pena o incômodo, sendo mais sensato procurar outro imóvel que atenda às suas especificações de convivência e orçamento.

2. Priorize imóveis com uma área privativa

Privativa ou de serviço: essas dependências podem ser conjugadas com as lavanderias, podendo representar um bom cantinho para o seu pet.

Em realidade, ter um espaço somente do animal é fundamental para que ele se sinta seguro, principalmente durante a sua ausência.

Além do espaço exclusivo, é bacana preencher o ambiente com objetos para a distração do animal.
Quanto mais alternativas para ele se divertir, menos carente ele estará na sua ausência, diminuindo a probabilidade de uivos e inconvenientes com os seus vizinhos.


3. Habitue o seu pet a fazer as necessidades em um local específico

Quanto antes você domesticar o seu amigo animal, menos incomodação terá.
Não falamos de ensiná-lo 10 mil truques ou condutas comportamentais, apenas faça ele se habituar a fazer as necessidades em um local específico.

A grande dificuldade de criar um pet em um apartamento é essa, pois higienizar pisos, tapetes, paredes e sofás em um imóvel menor e mais restrito dá um baita trabalho!

É fato que pode ser um pouco difícil balancear as necessidades do pet com a manutenção do comportamento dele, evitando incômodos com a administração do condomínio.

Gatos se habituam rapidamente ao treinamento da caixa de areia, enquanto os cães demandam mais paciência, precisando de inúmeras tentativas — e erros! — para domesticá-los. A dica é utilizar tapetes específicos ou jornais.

4. Invista em acessórios de segurança

Além da preocupação de prover segurança ao seu animalzinho, você precisa considerar algumas práticas e condições fundamentais ao bem-estar do animal.

Não negligencie esse fator! Gatos, cães e animais de toda espécie são dotados de uma curiosidade tão infinita quanto ingênua.

Verifique se o imóvel tem telas de proteção nas janelas e sacadas, impedindo que uma fatalidade aconteça.

5. Pratique exercícios físicos com o seu pet diariamente

Outro ponto de muita importância: verifique se o condomínio tem dependências propícias à soltura do animal, como gramados, jardins ou parques cercados.

Independentemente da sua rotina, você precisa manter o hábito diário de exercícios com o seu animal de estimação, preservando tanto a saúde dele como a sua.

Vocês podem brincar correndo, usando brinquedos, galhos, pinhas, enfim, o que for necessário para a manutenção do bem-estar dele.

Fonte: https://www.chavesnamao.com.br/dicas-e-reformas/animais-em-condominio/